Novo instituto para o controle do câncer

Projeto lançado recentemente quer transformar Porto Alegre em referência nacional no diagnóstico e tratamento da doença


Transformar a realidade do diagnóstico e tratamento do câncer no Brasil. Esse é o propósito do Instituto de Governança e Controle do Câncer (IGCC), lançado na prefeitura de Porto Alegre/RS, em fevereiro de 2022. O projeto foi desenvolvido a partir da iniciativa global City Cancer Challenge (C/Can), que apoia cidades de todo o mundo para alcançarem acesso equitativo, célere e de qualidade no controle e tratamento da doença.

Maira Caleffi (foto: LenaraPetenuzzo)

Criado para ser o parceiro de sustentabilidade do C/Can na capital gaúcha, o IGCC é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos, que pretende articular, propor e apoiar iniciativas governamentais, das Universidades e da sociedade civil que colaborem para a promoção de um tratamento oncológico direcionado à melhoria da gestão, prevenção, acesso, rastreamento e diagnóstico do câncer em âmbito nacional.

Foi assinado o Memorando de Entendimento (MoU) entre C/Can, Comitê Executivo Municipal do C/Can Porto Alegre, Governo do Estado do Rio Grande do Sul e Prefeitura de Porto Alegre.

"À medida em que renovamos nosso acordo de trabalhar juntos, já podemos ver o valor e o impacto do que foi conquistado em Porto Alegre. Estou confiante de que conforme formos avançando, fortalecemos ainda mais as bases para uma abordagem sustentável, melhorando, assim, o acesso no enfrentamento ao câncer, bem como a qualidade nos cuidados com a doença", comenta a CEO do C/Can, Susan Henshall.

Desde 2018, a capital gaúcha tornou-se a primeira e única cidade brasileira a aderir ao City Cancer Challenge (C/Can). A fundação autônoma atua em 11 países ao redor do mundo, apoiando cidades para alcançarem acesso equitativo, célere e de excelência no controle e tratamento do câncer. Com um trabalho multissetorial e colaborativo, foram elaborados projetos piloto que melhorem o sistema de saúde local, com possível impacto também na sistemática de saúde nacional.

Maira Caleffi, presidente do Conselho de Administração do IGCC, ressalta que o acordo entre Porto Alegre e C/Can proporcionou um modelo inovador e sustentável que pode ser ampliado e aplicado nacionalmente.

"Trabalhar com o C/Can é uma oportunidade incrível para qualquer cidade que realmente queira mudar sua abordagem no tratamento do câncer, colocando os pacientes como prioridade e reunindo as partes interessadas", destaca Maira Caleffi.

Através da qualificação das políticas públicas, implementação de projetos que melhorem a gestão da saúde e o fornecimento de dados que auxiliem na tomada de decisão sobre a doença, o Instituto buscará apoiar as cidades do país que desejam desenvolver projetos de enfrentamento ao câncer. A meta, segundo a organização, é tornar o IGCC referência na América Latina no tratamento da doença. Além disso, a experiência e o legado do C/Can, juntamente com a instituição do IGCC em Porto Alegre, devem servir de modelo a ser replicado em outras cidades do mundo.

Dentre todo o trabalho desenvolvido com o apoio do C/Can, que terá continuidade com a implantação do IGCC, destacam-se alguns projetos. O Manual da Qualidade: Patologia em Foco, já está sendo utilizado para unificar a forma como os laboratórios locais realizam seus serviços. O projeto sobre Registro de Dados de Câncer de Base Populacional, finalizado em 2021, capacitou as equipes de vigilância sanitária responsáveis pela coleta e divulgação dos dados. Por fim, Radioterapia: estudo sobre o acesso ao tratamento para o câncer de próstata, com entrega prevista para abril de 2022, entre outras ações.



51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O termo remete ao 'sequestro' da mente por pensamentos que não são do presente momento, como problemas no trabalho, e que prejudica as relações amorosas e sociais Viver com um constante equilíbrio men