57% preferem o trabalho misto

Atualizado: Fev 14

Pesquisa aponta que mais de 63% dos brasileiros nunca haviam trabalhado de casa antes da pandemia. Veja as vantagens e desvantagens do home office


Com a pandemia em 2020, as empresas tiveram que se adaptar, rapidamente, com os funcionários trabalhando de casa. Pesquisa recente realizada pela EDC Group, multinacional brasileira com atuação na área de consultoria e outsourcing de serviços, mostra que 63,2% dos brasileiros entrevistados nunca haviam trabalhado de casa antes da pandemia e 52,8% das pessoas encontraram mais produtividade trabalhando assim.


"O estudo revelou novas práticas de home office e processos seletivos online realizados em 2020, não necessariamente inéditos, mas para muitas empresas e funcionários essa foi a primeira vez que as viram em suas rotinas. São dados que devem ser levados em conta daqui para frente", explica Daniel Machado de Campos Neto, CEO e founder da EDC Group.

Vantagens do Home Office


Trabalhar de casa oferece benefícios e desafios diferentes tanto para as empresas, quanto para as pessoas. Na pesquisa, foi questionado as vantagens e desvantagens desse modelo de trabalho aos participantes. Um dos principais ganhos identificados pelos entrevistados foi a economia de tempo com deslocamentos até a empresa.

• 81% dos entrevistados acreditam que um dos ganhos é poupar tempo com deslocamentos até a empresa;

• 49% gostam de poder se vestir de maneira mais confortável e acredita que isso influencia na produtividade;

• 44% ressaltaram a possibilidade para criar uma infraestrutura mais confortável (cadeira, acessórios etc.);

• 39% apontam a possibilidade de intercalar trabalho com tarefas domésticas como benefício.


Desvantagens do Home Office


• 41% dos entrevistados acreditam que a infraestrutura de casa é inferior à do escritório, prejudicando a produtividade;

• 38% têm dificuldades em respeitar o horário de trabalho ao atender ligações, fazer videochamadas e responder e-mails em horários muito diferentes do expediente habitual;

• 25% não possuem local adequado para trabalhar em casa com tranquilidade e acabam se concentrando menos;

• 15% não conseguem separar a vida profissional da vida pessoal e apontam que isso gera um estado constante de alerta, dificultando o descanso. 

O CEO ainda ressalta que com relação à desvantagem mais citada na pesquisa, a falta de infraestrutura em casa, os 56,7% dos respondentes afirmaram que a empresa não ajudou com essa questão de nenhuma forma. "Ainda temos muitos desafios com o home office, vemos que um dos principais é promover um ambiente mais confortável para o colaborador e entender qual é o papel das organizações dentro desse contexto", explica o CEO.


Perspectivas do Processo Seletivo Online


Os processos seletivos já tinham uma certa afinidade com o mundo digital, principalmente em grandes empresas. Contudo, até então a maioria dos processos seletivos mantinham a realização das etapas finais como presenciais.

Dinâmicas em grupo e entrevistas precisaram ser adaptadas para serem desenvolvidas de maneira remota. Antes da pandemia, 54,2% dos respondentes da pesquisa da EDC nunca tinham participado de um processo seletivo on-line.

Essa questão mudou para muita gente, 51,3% das pessoas participaram de pelo menos um processo seletivo à distância depois da pandemia, sendo que 20,3% participaram de mais de cinco.


Vantagens dos processos seletivos online


• 80% acredita que o processo seletivo on-line proporciona agilidade ao não demandar deslocamento até a empresa;

• 66% enxergam a praticidade como grande ganho, evitando a perda de tempo com a espera na recepção e até mesmo das respostas para próximas fases, é só acessar o link;

• 39% apontam a segurança, no mundo digital existem menos chances de acontecer algum imprevisto, como algum contratempo no trajeto até a entrevista;

• Para 58% fazer o processo seletivo em casa proporciona mais confiança e segurança, melhorando o desempenho em relação aos processos presenciais.


Desvantagens dos processos seletivos online


• 46% não gostam da frieza gerada pelo digital e declaram não conseguir criar empatia com o entrevistador;

• 32% não possuem um local adequado em casa para a entrevista, que é atrapalhada por ruídos e conexão ruim de internet; 

• 29% reclamam de pouco tempo com o entrevistador, dizem que entrevista é muito curta, nunca sobra tempo para explicar competências e habilidades;

• 9% não veem nenhuma desvantagem.

Apesar de todas as desvantagens apontadas, 56,8% dos respondentes da pesquisa da EDC preferem o processo seletivo on-line e, durante a pandemia, 27,3% conseguiram emprego em processos realizados de forma remota.

Outro resultado do levantamento que merece destaque refere-se as dúvidas sobre a permanência destes novos formatos. "No caso do home office ainda existem diferentes incertezas. Em nossa pesquisa vimos que 42,1% dos entrevistados nem sabem se a empresa vai adotar o home office definitivamente ou não, suas empresas ainda não formalizaram como será a retomada", informa Grazi Piva, Diretora-Executiva de Desenvolvimento de RH e Pessoas da EDC Group.


"Entretanto, em nossa pesquisa identificamos que 57,6% das pessoas preferem o regime de trabalho misto. Enquanto 20,7% preferem trabalhar presencialmente e 21,8% sempre em casa", ressalta a executiva.

"Daqui para frente se torna ainda mais essencial acompanhar as tendências do mundo digital e conseguir trazer o colaborador para perto para abraçar mudanças necessárias. Não podemos esperar outra pandemia para escancarar atrasos e nos mostrar que é possível fazer diferente", finaliza Campos Neto.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Alunas do RS destacam-se em feira nacional de ciência

Elas tiveram seus projetos premiados ou como finalistas na 19ª Febrace, demonstrando todo o potencial feminino no segmento Estudantes de escolas gaúchas foram finalistas na Feira Brasileira de Ciência

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

Receba nossas atualizações

© 2021 REVISTA BENDITA