Brasileiros sentem falta dos encontros

Pesquisa feita por app de relacionamento revela que os usuários preferem ter conversas online e videoconferências antes de irem para um encontro presencial

Dar um beijo apaixonado em alguém pode ser algo realmente especial, mas agora, com a pandemia, as pessoas estão mais cuidadosas ao dar esse passo importante. É o que indica pesquisa do Inner Circle, aplicativo de relacionamento global. Realizada com mais de 3,6 mil usuários, a pesquisa mostrou que 73,7% dos entrevistados afirmam ter algum tipo de receio de contágio no momento da abordagem e 35,8% reconheceram que estão mais cautelosos quando se trata de beijar. Na verdade, 76,2% compareceriam a um primeiro encontro presencial usando máscara.

Apesar de 86,5% dos usuários assumirem que já beijaram alguém após o início da pandemia, eles esperam mais tempo antes de ir a um encontro. 63,6% dos entrevistados responderam que trocaram mais mensagens de texto e ligações com o match do que estavam acostumados a trocar antes da Covid-19, antes de se encontrarem com a pessoa pela primeira vez.

Antes da pandemia, mais da metade (51,1%) beijaria no primeiro encontro. Mas agora, 35,5% dos entrevistados dizem que não sabem a quantos encontros iriam antes de beijar. Outra informação que surpreende é que 40,2% afirmam que se sentiriam extremamente desconfortáveis ou um pouco desconfortáveis em estar de mãos dadas com o parceiro. Quando se trata de beijar, a sensação é a mesma: 42% se sentiriam um pouco desconfortáveis ou extremamente desconfortáveis em beijar agora.

"Já estamos percebendo como os comportamentos nos encontros estão mudando devido à pandemia. E, depois de muito tempo, a hora H tende a ser ainda mais especial", David Vermeulen, fundador e CEO do Inner Circle.

Diante dessa situação, em que o medo de se contaminar é constante, 89,7% dos usuários sentem saudades de beijar. Poder conhecer gente nova é outra coisa da qual se sente muita falta (60,3%), assim como ter companhia (35,3%), ter intimidade (32,6%) e compartilhar pensamentos e sentimentos (11,4%).

Na ausência de beijos reais, a troca de emojis de beijo aumentou 1.100% na comparação entre janeiro de 2020 e janeiro de 2021. As conexões online se fortaleceram, como se pode ver no incrível aumento de 988% nos convites para "vídeo encontro". De acordo com a pesquisa, 58,8% das pessoas consideram um bom primeiro beijo fundamental para um match bem-sucedido, e o desejo de beijar é despertado pela compatibilidade (65,4%), inteligência (40,2%) e bom senso de humor (37,7%).

"Todos esses números mostram que beijar é algo importante e as pessoas sentem falta de sair para um encontro, mas a maioria delas está mais cautelosa pelo medo de se contaminar com o coronavírus. Já estamos percebendo como os comportamentos nos encontros estão mudando devido à pandemia. E, depois de muito tempo, a hora H tende a ser ainda mais especial. Em nossa pesquisa, 38% dos entrevistados disseram que um beijo significa muito mais do que antes da pandemia e 56% disseram que um abraço significa muito mais do que antes da pandemia. Isso mostra que os brasileiros estão valorizando mais do que nunca os encontros presenciais e a intimidade nos relacionamentos", afirma David Vermeulen, fundador e CEO do Inner Circle.

Posts recentes

Ver tudo